PORQUE, POR QUE OU PORQUÊ

Quando devemos usar “porque“, “por que” ou “porquê“?

Esta é uma dúvida muito comum entre os alunos de português como língua estrangeira e também entre os falantes nativos de Língua Portuguesa.
Vamos tentar explicar, da melhor forma possível, em que circunstâncias se utiliza cada uma destas formas.

PORQUEk

1 – Escreve-se porque:

a) Quando é conjunção causal: «Não saio, porque está a chover.»
b) Quando é advérbio interrogativo: «Porque é que não vens comigo?» «Porque é que ele faz isto?»

Nestas orações interrogativas diretas, é um advérbio, porque está ligado a um verbo.

Também é advérbio interrogativo nas orações interrogativas indiretas: «Diz-me lá porque faltaste à aula.» «O pai perguntou-lhe porque não veio.»

A palavra porque também é advérbio interrogativo depois do advérbio eis em frases do tipo destas: «Eis porque havemos de ser tolerantes.» «Eis porque não concordo contigo.»

porque também é advérbio interrogativo em títulos de livros, como por exemplo: Porque viemos. Porque sou cristão.

2 – Escreve-se por que:

a) Quando por é preposição e que é pronome relativo (isto é, por que pelo qualpela qualpelos quaispelas quais). Exemplos: «Este é o dinheiro por que (pelo qual) vendo a casa.» «A ideia por que (pela qual) luto é a melhor.» «Os 100 euros, por que (pelos quais) vendi o carro, dá-los-ei aos pobres.» «Estão à vista as causas por que (pelas quais) ainda te conservas na minha casa.»

b) Quando por é preposição e o que é pronome interrogativo adjunto: (chama-se adjunto por vir junto dum substantivo, ligado a ele pelo sentido). Exemplos: «Por que (= por qual) razão/motivo/causa/pretexto, etc., não vieste ontem?» «Por que (= por quais) livros aprendeste?»

c) Quando por é preposição e que é pronome interrogativo:«Por que esperas? (= por que coisa esperas?)». «Que coisa esperas?»

3- Escreve-se Porquê:

O vocábulo porquê pode ser advérbio interrogativo e substantivo.

1) Advérbio interrogativo:

a) Andas triste, porquê? Anda, fala e diz-me lá porquê.
b) Porquê tanta maldade no mundo?

2) Substantivo:

É substantivo, quando significa causamotivorazão:

a) Precisamos de investigar o porquê dos acontecimentos para os compreendermos.
b) Como substantivo, pode-se empregar no plural: Os porquês de tudo isto sei-os, mas não os digo.
c) Como advérbio, porquê pode-se empregar no princípio, no meio e no fim da frase:

– Porquê tudo isto?
– Respondi assim não sei porquê, mas para a outra vez hei de pensar melhor.
– Respondi assim, mas não sei porquê.

por-que

Espero ter ajudado com esta explicação e que a partir de agora não voltem a cometer erros.

Bom estudo!

Anúncios

Sobre José Xavier

Profesor de portugués nativo y licenciado en filología portuguesa
Esta entrada foi publicada em Gramática com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s