OS PLEONASMOS

Alguém sabe o que é um pleonasmo?

Um pleonasmo é a repetição desnecessária de uma palavra ou ideia na mesma frase. Normalmente é considerado um vício de linguagem.

Exemplos:

  • Subir para cima.
  • Hemorragia de sangue.
  • Entrar para dentro.
  • Sair para fora.
  • Suicidou-se a si mesmo.
  • Panorama geral.
  • Adiar para depois.
  • Encarar de frente.
  • Fogo que arde.
  • Descer para Baixo.
  • Elo de ligação.
  • Acabamento final.
  • Certeza absoluta.
  • Em duas metades iguais.
  • Há anos atrás.
  • Recuar para trás.
  • Multidão de pessoas.
  • Cardume de peixes.
  • Surpresa inesperada.

Em literatura usa-se, muitas vezes, um pleonasmo para enfatizar algo. Neste caso, não é considerado um vício de linguagem, mas sim um pleonasmo literário.

Entre os pleonasmos literários encontramos:

“Iam vinte anos desde aquele dia
Quando com os olhos eu quis ver de perto
Quanto em visão com os da saudade via.”

(Alberto de Oliveira)

“Morrerás morte vil na mão de um forte.”
(Gonçalves Dias)

“Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal”

(Fernando Pessoa)

“O cadáver de um defunto morto que já faleceu”
(Roberto Gómez Bolaño)

“E rir meu riso”
(Vinícius de Moraes)

pintar a domiciliopeixaria

Anúncios

Sobre José Xavier

Profesor de portugués nativo y licenciado en filología portuguesa
Esta entrada foi publicada em Gramática com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s